Título: A casa das sete mulheres #1
Autora: Letícia Wierzchowski
Gênero: Romance / História do Brasil
Ano: 2017
Editora: Bertrand
SkoobAdicione
Número de páginas: 462

Cortesia: Livro cedido pela Editora
SinopseDurante a Revolução Farroupilha (1835-1845) — uma luta dos latifundiários rio-grandenses contra o Império brasileiro —, o líder do movimento, general Bento Gonçalves da Silva, isolou as mulheres de sua família em uma estância afastada das áreas em conflito, com o propósito de protegê-las. A guerra que se esperava curta começou a se prolongar. E a vida daquelas sete mulheres confinadas na solidão do pampa começou a se transformar. O que não está nos livros de história sobre a mais longa guerra civil do continente está neste livro de Leticia Wierzchowski, um exercício totalizador sobre a violência da guerra e sua influência maléfica sobre o destino de homens e de mulheres.


Em 1835 tem início a revolução Farroupilha e com ela centenas de pessoas são afetadas, entre elas está a família do general Bento Gonçalves da Silva, que se divide em homens que partem para a guerra, e mulheres que dedicarão cada minuto de seu tempo a orações, e a seu fardo mais pesado: a espera.
É exatamente na madrugada que dá início ao ano de 1835, que A casa das sete mulheres tem início. Narrado majoritariamente em terceira pessoa, o livro também traz diversos capítulos sob o ponto de vista de Manuela, e estas são partes de seu diário, sendo elas, muito bem intercaladas entre o tempo presente da narrativa, e escritos pertencentes ao futuro.
Como o título sugere, há um grande enfoque na situação de constante apreensão vivida pelas sete mulheres recém-moradoras da estância. É um livro que fala sobre esperas, e tem um peso de saudade crônica, mas que em nenhum momento se torna difícil de ler. No entanto, não posso dizer que se trata de um texto fluido, em alguns momentos a leitura não engata como o desejado, mas acredito que isso se deva ao fato de estarmos em contato com um livro que se passa em 1835 e segue uma linguagem semelhante à época, não por não ser uma boa história. Muito pelo contrário, Leticia me conquistou pelos detalhes de sua obra, e pelo afinco e dedicação em reproduzir de forma tão perfeccionista a história de um dos estados brasileiros.

“Um pequeno e inquieto silêncio se fez apenas quando, antes da refeição, como era o costume na casa, D. Ana juntou as mãos em oração e pediu ‘pelos nosso maridos e filhos, que Deus os guie com a Sua própria mão, e que logo retornem, vitoriosos, a casa’. A voz das mulheres respondeu em coro um amém; ”

Todos os personagens são importantes de alguma forma, e há algo lírico em cada uma das sete mulheres, seja por seus amores, preocupações, medos ou mistérios. A angústia que acaba passando por cada uma delas, sob o julgo que é viver no século XX e não poder contribuir em nada com a guerra que ameaça seus maridos, filhos e irmãos, passa também ao leitor, e nos pegamos sentido tanto medo quanto elas quando uma carta chega trazendo notícias de possíveis ferimentos ou óbitos.
Parte da narrativa também se passa na área de combate e não apenas na perspectiva feminina de quase clausura, o que foi um ponto positivo, já que trouxe mais dinamismo ao enredo e seu desenrolar.

“Um homem que vivia dia após dia, por pura necessidade de enfrentar a vida assim, e que por essa causa tinha um peito amplo e um coração valoroso, mui capaz de vivenciar o amor. E o amor lhe vinha. “

O fim da narrativa veio de forma tão gradual, que foi como se cada um dos personagens estivesse se despedindo aos poucos, preparando não apenas o grande desfecho dado pela autora, mas também nos preparando para o fim. O gostinho de “quero mais” é inevitável, não de uma forma ruim, como se faltasse algo, mas com um traço de saudade, um desejo de querer saber o que acontece depois do fim.
É claro que ao iniciar A casa das sete mulheres, esperava gostar do enredo, afinal essa é uma das motivações para se escolher um livro, mas confesso que me surpreendi muito e jamais imaginei gostar tanto! Já estou me programando para encaixar sua sequência em minhas próximas leituras. E recomendo que você também dê uma chance!






11 Comentários

  1. Oi Aline,
    Acompanhei a adaptação para tv feita desse livro e gostei tanto que comprei o box com os filmes. Tenho o livro aqui em casa e espero conseguir ler ele logo também, acredito que vou gostar assim como você.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, esse livro já foi adaptado para tv e se eu não me engano passou na globo, eu não me lembro da miniserie pois quando passou eu era criança e não me lembro de ter assistido ou não. Mas eu fiquei curiosa em relação ao livro

    ResponderExcluir
  3. Oii! Eu já tinha ouvido falar dessa obra, mas ainda não tive a oportunidade de ler. A história parece ser muito interessante, ainda mais por contar como as mulheres lidaram com um momento tão difícil naquela época. Fiquei realmente curiosa para conferir essa obra. Ótima resenha, bjss!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia esse livro. Mas lembro que quando vi a minissérie sobre a Guerra fiquei extremamente envolvida pela trama.
    Pelo visto a narrativa ficou tão ou mais envolvente pelo que consegui captar com suas considerações. Claro que já vou acrescentar na lista de futuras leituras.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Olá Aline,
    Ainda não li esse livro, conheço a história por cima por conta da minissérie. Adorei suas impressões e fiquei feliz por você ter curtido tanto assim a leitura. Fiquei intrigada para saber o que acontece com essas mulheres e adorei essa despedida que temos ao final da trama.
    Espero que a oportunidade de ler surja muito em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu ainda não li, mas conheço a história e tenho muita vontade de ler. Adorei poder conhecer um pouco mais sobre a obra através da tua resenha. Ah, achei essa capa tão bonita.

    ResponderExcluir
  7. Olá Aline, não conhecia o livro, mas pela sua resenha o enredo parece ser bem bacana e eu gosto bastante dessas narrativas intercaladas *-* Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  8. Esta é uma das minhas próximas leituras, pretendo lê-lo ainda neste mês.
    Tua resenha me deixou ainda mais empolgada e ansiosa para me aprofundar na história.

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Já vi várias resenhas positivas, mas como li outro livro da autora e tive uma péssima experiência, então vou deixar essa obra de lado, não me chama tanto a atenção.

    ResponderExcluir
  10. Oiii!!

    Você acredita que eu não li nem assisti a série? Mas já vi umas quatro resenhas positivas ultimamente e pretendo ler em breve. Gostei de conhecer sua experiencias.

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Não leira o livro apesar de ser bem interessante, e gostei da forma que vc descreveu o final que acontece de forma gradual.
    Bjs

    ResponderExcluir