Título: O Último Adeus
Autora: Cynthia Hand
Ano: 2016
Editora: DarkSideBooks
Tradução: Carolina Coelho
Número de páginas: 352
Skoob:  Adicione
Compre:Amazon

Cortesia: Livro cedido em parceria com a DarkSide®

Sinopse: O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. 
O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. 
O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.
 





“Desculpe, mãe, mas eu estava vazio.”

Este é o bilhete que Ty deixa em um post-it para sua mãe antes de suicidar-se.  Arrasando a vida de todos os seus entes queridos. Lex sua irmã mais velha de 18 anos, fica sem saber o que levou seu irmão a querer ir embora, e se acha horrível por não ter percebido que tinha algo de errado. Algo tão grave para tirar sua vida. E o que mais a atormenta é não lembrar-se qual foi as últimas palavras trocadas. Faz- nos pensar como tratamos as pessoas que amamos, será que somos gentis, falamos eu te amo, vivemos como se fosse o último dia a vê-los. Confesso que fiquei com um aperto nesta hora e pensei em como trato ou nas coisas que falo a pessoas que gosto. Este romance juvenil nos traz várias reflexões sobre vida, morte, amizade e família.

“Às vezes, eu me pergunto se ela gostaria que eu tivesse morrido no lugar de Ty, sua filha irritável em vez do filho socialmente aceitável. Sei que ela me ama. Mas e se pudesse escolher?
A culpa é do Ty.” (pág. 53)
  
A história é narrada em primeira pessoa por Lex, onde nos apresenta todos os personagens e a característica de cada um e como enfrentam o acontecido com Ty. Lex mora com sua mãe, que só chora, bebe, dorme e trabalha. Está arrasada falando pelos cantos que sua vida acabou. Seu pai saiu de casa anos atrás para viver com uma mulher mais jovem, magoando muito a família, principalmente Ty, que não aceitava a separação dos pais. Levando a se sentir mais vazio e infeliz, Ele havia tentando suicídio um tempo atrás com comprimidos, mas não obteve êxito. Mas na nova tentativa,infelizmente, conseguiu.

“Se matou”, eu completo para a Srta. Mahoney.
Pelo menos, estou determinada a ser direta. Meu irmão se matou. Na nossa garagem. Com um rifle de caça. Isso faz com que pareça o jogo mais cruel do mundo, mas é isso.” (pág. 25)

O que deixa todos mais confusos é o fato de Ty ser muito querido por todos, ótimo aluno, bom filho, e parecia ser muito alegre. Mas na verdade, ninguém sabia o que se passava por dentro, por trás de cada postagem feliz nas redes sociais, ou em cada sorriso quando cumprimentava alguém. Aquela velha história. Nunca conhecemos realmente alguém, não se ela não quiser que a conheçamos.

"...por que alguém como meu irmão, de quem todo mundo gostava, que era bonito, engraçado e popular, achava que sua vida era tão terrível a ponto de decidir acabar com ela.” (pág. 192)

O Último Adeus é uma leitura fascinante e viciante, mesmo sendo um assunto tão difícil e pesado como a morte. Conseguimos acompanhar e entender as atitudes de Lex, e sofrer com ela. Pois ela mostra todo o sofrimento de quem ficou, as dúvidas, a culpa. E o questionamento que não para de atormentar.  Por que? Qual era o problema? Por que não percebi que havia algo errado?

Além de tratar o tema de forma maravilhosa, os personagens são muito bons, gostei muito de Lex, do Ty, sua mãe, e os outros. Cada um com sua particularidade. Outro ponto positivo do romance, é que encontramos música e livros. Indicações ótimas.

A editora caprichou na edição que tem tudo a ver com a trama, o livro é em formato de diário como se estivesse sido escrito com caneta bic, encontramos vários riscos durante a leitura, as letras são azuis. Capa dura, folhas amarelas, e marcador fita cetim azul. Edição linda e história comovente. Mais um livro inesquecível da #Darklove. <3 


“As pessoas que amamos nunca se vão de verdade” (pág. 143)


“Existe morte ao nosso redor. Em todos os lugares para onde olhamos." 











12 Comentários

  1. Nossa! Essa resenha me deixou bem curiosa pra ler esse livro rs Eu já tinha visto ele em algum lugar,mas,não conhecia a história.

    majestadecultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Estou com um livro nesse estilo aqui em casa para ler, A Playlist de Hayden. Há tempos ando curiosa para ler algo nessa temática. A edição realmente está linda. É muito legal quando as editoras se preocupam em proporcionar uma experiência ao leitor que vá além da história do livro.

    Beijos,
    sigolendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Que blog mais fofo... amei, parabéns!!!
    Nossa que capa diferente né!!! Pretensão da autora colocar o nome dela em destaque, ao invés do título (bem diferente do que estamos acostumados né!¿)
    Lendo sua resenha, fiquei mega curiosa, e gosto demais quando a capa e o título do livro “brinca” com a história do livro.
    Beijokas!!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu amo a Darkside, confesso que esse livro já está na minha lista de desejados antes mesmo de ler a sinopse, pois, confio que se a editora lançou, irei gostar.
    Não tenho dúvidas que irei amar esse livro, ainda mais depois dessa resenha maravilhosa.
    Me deixou muito curiosa e eu não sabia que o livro era em formato de diário e que tem esses detalhes em caneta, acho tão legal essas coisas em um livros!
    Amei essas fotos, nos mostra mais detalhes do livro.
    Parabéns pelo blog, não conhecia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    A cada resenha que leio a minha curiosidade aumenta mais e mais por esse livro que parece ser incrível e de uma sensibilidade ímpar, sem falar na edição maravilhosa que a editora fez. E as quotes que você escolheu...já sei que vou me emocionar demais com essa leitura haha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oiee,

    As edições da Darkside dão lindas, não conhecia muito sobre esse livro, mas gostei muito da sua resenha e da premissa do livro . Os quotes são ótimos e só aumentou a minha curiosidade e vontade de comprar o livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana, a Darkside tem arrebentado em suas edições, e foi uma sacada enorme terem feito o livro em formato de diário, parece até que o leitor está lendo o diário da Lex. Eu não li o livro ainda, mas ele está na minha lista de leitura desde o lançamento.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Oiii Ana, como vai garota?
    Eu fiquei aqui babando pela sua resenha e pensei que esse livro seria bem diferente, mesmo assim a obra despertou muito meu interesse e adoraria entrar na vida da personagem e descobrir como será o desfecho.
    Beijinhoss

    ResponderExcluir
  9. Esse livro além de ter uma capa linda e um dos poucos livros da Darkside que me chama atenção. Sua resenha só me fez querer ele mais ainda. Pois como você falou tratar de um assunto pesado é difícil, porém parece que ele dá conta!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. a cada resenha lida minha vontade de ler esse livro aumenta.
    bjs,
    compulsaoliteraria.com

    ResponderExcluir
  11. Olá! Estou louca para ler esse livro! A história é forte, que faz a gente refletir sobre o assunto, que é bem sério. A diagramação está linda, como todo livro da darkSide. Beijos!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu adorei o livro pois amo histórias que nos fazem refletir e nos mostra várias mensagens lindas. A morte é muito ruim seja qual for a forma e ainda mais suicídio, pois ficamos tentando identificar uma causa e isso acaba com as pessoas mais próximas.
    Adorei a sua resenha e se tiver oportunidade quero ler.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir