Título: O Que Há de Estranho Em Mim
Autora: Gayle Forman
Ano: 2015
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 224
Skoob:Adicione



Sinopse: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade. 
Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão. 
Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.

Este é o terceiro livro que leio da Gayle Forman. O primeiro foi Se Eu Ficar, o segundo foi Eu Estive Aqui, que gostei bastante. E quando a Editora Arqueiro anunciou este lançamento, fiquei logo interessada.



O livro vai contar a historia de Brit uma adolescente de 16 anos que tem a fama de ser rebelde pelo pai e madrasta. Brit tem o cabelo rosa, usa tatuagens e toca em uma banda. E quase não para em casa. A trama inicia com Brit e o pai fazendo uma viagem, ela acha que estar indo para um local, mas o pai a leva para outro, e para surpresa de Brit ele a interna em uma escola chamada Red Rock, de reabilitação para adolescentes com algum tipo de transtornos. O problema que algumas meninas estavam lá por motivos de preconceito e negação dos pais, tinha adolescente que estava na clinica por ser gay, outra por ser gordinha, e uma por gostar de namorar. Parece absurdo? Pois só piora. Pois a clinica oferece a “cura gay”, e assim outras soluções para os problemas das meninas, com tratamentos cruéis, ofensivos e desumanos. Um lugar que também recebia jovens com problemas sérios como transtorno alimentar, drogas, entre outros. Mas que infelizmente não recebiam o tratamento adequado. O lugar que deveria ajudar estas adolescentes fazia ao contrario, tentava destruí-las.


“O que cada uma de nós havia feito para estar ali? Cassie gostava de meninas mais do que achavam que deveria. Bebe gostava de meninos mais do que deveria. V pensava em morte mais do que deveria. E eu? Por que é que estava ali? Porque era mais parecida com a minha mãe do que deveria? Porque assustava meu pai mais do que deveria?” (pág. 157)


Durante a história vamos acompanhar Brit mais quatro amigas tentando superar cada dia neste lugar. Juntas irão dividir seus medos e fantasmas. No inicio do livro duvidei um pouco de Brit, como ela que narra, ficava pensando se realmente o pai não teve motivos para interná-la. Mas com o tempo, vamos ter respostas e vamos descobrir se Brit precisa ou não de ajuda. Pois na sua família tem um caso de esquizofrenia. E a escola usa isto para lhe torturar.

Gostei do livro, uma leitura fácil e rápida. Gayle tem uma escrita leve, e do seu jeito meigo consegue sempre trazer assuntos reflexivos de maneira muito suave. Em “Eu estive Aqui” Ela aborda o suicídio. Aqui já vem falar de comportamento, aceitação, atenção dos pais e amizade. Outra característica da Gayle, é que sempre tem musica em seus livros, pelo menos nos que li até agora. E neste não foi diferente.

"É que a gente acha que a loucura e a sanidade ficam em lados opostos de um oceano, mas na verdade não passam de duas ilhas vizinhas."(pág. 194)

A edição está simples, gostei da capa. Livro com orelhas, páginas amarelas, fonte no tamanho agradável e capítulos curtos. Então fica a dica de uma leitura leve e que nos mostra a jornada de cinco adolescentes tentando enfrentar este desafio de não perder a identidade. Em alguns momentos lembrei-me do filme “Mundo Surreal”, que conta a histórias de algumas amigas no manicômio.

A história é focada na Brit, e mesmo quando ela cita outras pessoas da sua família, como sua madrasta, seu irmão não chegamos a conhece-los o suficiente . A Gayle resolveu escrever esta ficção depois de escrever uma matéria sobre reformatórios comportamentais, após conhecer um pouco desta triste realidade, trouxe para nós neste romance um pouco deste universo. Mostrando como estes adolescentes só precisavam de ajuda e compreensão e como alguns pais são cegos e não tentam um dialogo. Mas a critica maior é contra algumas instituições que deixam de cumprir seu papel. 





“Quando me trancaram na Red Rock, comecei a me sentir vazia, cansada e, na maioria das vezes, revoltada.” (pág. 96)


“Você pode até ser paranoico, mas isso não significa que não estejam atrás de você”









17 Comentários

  1. Menina, você foi fundo na história, legal saber que a trama foi escrita depois de a escritora falar sobre reformatórios reais. É o tipo de gênero que não me atrai, mas que ando procurando ler para alimentar meu conhecimento, afinal, nem só de romances o mundo vive.
    Parabéns pela resenha, adorei conhecer mais do livro.
    Beijo, Mari

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, tudo bem?
    Eu adoro a maneira leve e profunda que a Gayle entra nos dramas em seus livros, estou louca para ler esse.
    Bela resenha.
    Beijos

    Giuliana

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, tudo bem?
    Eu adoro a maneira leve e profunda que a Gayle entra nos dramas em seus livros, estou louca para ler esse.
    Bela resenha.
    Beijos

    Giuliana

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana.
    Sabe, ainda não tinha ficado atraída por nenhum livro da autora, mas esse consegui chamar minha atenção, acho que por causa do reformatório e todas as histórias que podem sair daí, o fato de ser em primeira pessoa pode não me agradar tanto, porque só ficamos sabendo o que a narradora quer nos contar, mas estou aprendendo a me dar melhor com esse tipo de narrativa, espero gostar do livro ^^

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ana!!!
    Esse livro parece ser muito intenso e com uma carga emocional super pesada, parece ser uma leitura maravilhosa. Ainda não li, mas pela resenha eu percebo que novamente a autora aborda temas fortes e faz isso de forma brilhante

    ResponderExcluir
  6. Estava louca para ler uma resenha desse livro e só veio reforçar meu pensamento: Será uma leitura fantástica! Mal vejo a hora de me entregar a leitura! Linda resenha. Um grande beijo!
    http://www.lostgirlygirl.com

    ResponderExcluir
  7. Não havia me interessado por nenhum livro da autora, até ler sua resenha. Pensava se tratar de um drama adolescente superficial, olha só meu engano.
    Com certeza foi para a lista de desejos.
    Beeijos, parabéns pela resenha.
    lua-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adorei a premissa do livro, um contexto bem problemático em que até nós ficamos em dúvida sobre os problemas enfrentados pela protagonista.

    Beijos:*
    treslivrolatras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?

    sabe, eu não gosto do estilo, mas fico impressionada da maneira como a autora trás temas pesados e complicados do dia a dia de uma maneira que acaba sendo leve e agradável de ler...foi o que tua resenha me passou...que não foi um livro pesado né???

    ótima a sua resenha!!! parabéns!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  10. Da Gayle Forman, eu só li Se Eu Ficar. Achei bem bom! Ainda não tinha visto o filme quando li o livro, e lembro-me do choque que fiquei quando aconteceu o acidente, pois eu não esperava. Quanto a O Que Há de Estranho Em Mim, tenho lido boas resenhas, o que me deixa bastante curiosa. Até porque, a premissa do livro me interessa. Essa menina que fica "largada" em uma clínica, com um tratamento para lá de questionável, me comove e mobiliza bastante. Certamente farei a leitura dessa obra assim que possível.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  11. Estou ansiosa para ler este livro. E a sua resenha me deixou com mais vontade de ler!! Apesar de nunca ter lido nada do Gayle Forman, a premissa deste livro me deixou bemmmmmm empolgada!Livro adicionado para as próximas leituras!!!

    Parabéns pelo blog!
    Bj
    Keyla - blogleituraterapia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. ainda não conhecia esse livro,adorei a premissa dele.
    amei a resenha ;)
    bjs

    ResponderExcluir
  13. É uma capa bem atrativa! Eu estou em uma vibe de terror, então...
    HAHAHAHAHAHA
    Adorei a resenha, beijos ♥
    http://letrasemvida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Estou super curiosa para conhecer esse trabalho da autora. Tenho uma relação de altos e baixos com a Gayle e meio que ou amo ou odeio seus livros e estou curiosa em descobrir qual será minha reação com este.
    Achei a premissa muito interessante, e ver que muitas instituições só querem saber do dinheiro e não de cuidar e ajudar é tão triste, mas tão verdadeira...
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  15. Oe, tudo bom?
    Ainda não li nada da Gayle, apesar de já ter ouvido falar muito bem de seus livros.
    Não conhecia essa obra dela, e adorei a premissa. Acho um assunto muito interessante a ser abordado, e gostei muito de saber que ela resolveu escrever esse livro depois de ela publicar uma matéria sobre esse tema.
    Adorei sua resenha e amei os quotes selecionados.
    Até mais!

    ResponderExcluir
  16. finalmente um livro da Gayle que realmente chama minha atenção. Nunca li nada da autora, e confesso que foi por simples e pura falta de vontade.
    Mas essa clínica para "rejeitados da sociedade" me pareceu interessante, ainda mais por ser os pais que colocam os jovens ali (se é que pode chamar essas pessoas de pais).
    A capa me lembra muito a de Para todos os garotos que amei, mas é bonita
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Ana não sabia que esse livro seria tão interessante, pensei que ele iria focar em outras coisas. Mas enfim gostei de seu texto e fiquei curiosa, apesar de sentir que ficaria angustiada e revoltada com alguns absurdos que esses jovens devem passar nessa instituição. Mas pelo que entendi eles persistem e conseguem manter-se firmes apesar dos sofrimentos. Amei a dica!!!

    P.s. Seu cantinho mudou de nome!!!???? Vou atualizar no meu blogroll.
    Quando tiver um tempinho passa no meu blog. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir