Título: Quem é você, Alasca?
Autor: John Green
Ano: 2015
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 336
Skoob: Adicione
Comprado na: Saraiva


Sinopse:Publicado pela primeira vez em 2005, nos Estados Unidos, o romance de estreia de John Green ganha agora uma edição especial comemorativa que inclui:• Um texto de apresentação pessoal e revelador assinado por John
• Cenas cortadas do manuscrito original
• Detalhes do processo de edição do romance
• Respostas de John às perguntas dos fãs
Miles Halter estava em busca de um Grande Talvez. Alasca Young queria descobrir como sair do labirinto. Suas vidas colidiram na Escola Culver Creek, e nada nunca mais foi o mesmo.

Miles Halter levava uma vidinha sem graça e sem muitas emoções (ou amizades) na Flórida. Ele tinha um gosto peculiar: memorizar as últimas palavras de grandes personalidades da história. Uma dessas personalidades, François Rabelais, um poeta do século XV, disse no leito de morte que ia “em busca de um Grande Talvez”. Para não ter que esperar a morte para encontrar seu Grande Talvez, Miles decide fazer as malas e partir. Ele vai para a Escola Culver Creek, um internato no ensolarado Alabama.
Lá, ele conhece Alasca Young. Ela tem em seu livro preferido, O general em seu labirinto, de Gabriel García Márquez, a pergunta para a qual busca incessantemente uma resposta: “Como vou sair desse labirinto?” Inteligente, engraçada, louca e incrivelmente sexy, Alasca vai arrastar Miles para seu labirinto e catapultá-lo sem misericórdia na direção do Grande Talvez. Miles se apaixona por Alasca, mesmo sem entendê-la, mesmo tentando sem sucesso decifrar o enigma de seus olhos verde-esmeralda.




Oi, tudo bem?

Finalmente li mais um livro de John Green. Havia lido somente A Culpa É das Estrelas, no ano do BUM! E achei legal. E assim comprei os outros livros, mas deixava parado na estante. Mas resolvi ler Quem é você, Alasca? E olha a surpresa, curti muito a leitura. Li a edição comemorativa de 10 anos, que aliás, está recheada de extras.




Nesta história, que será narrado pelo Miles Halter (Bujão) em primeira pessoa. Conta a história de um garoto que irá para um internato, uma escola no Alabama. E lá ele conhecerá seu colega de quarto o Chip Martin (Mas todos chamam de Coronel). Assim como Miles, que será chamado de Bujão, a maioria tem apelido. Logo em seguida Bujão conhece Alasca, e fica logo encantado por ela. Alasca é uma menina muito misteriosa. Durante toda história você tenta descobrir junto com bujão quem é Alasca. O que sabemos é que ela é impulsiva, tem o temperamento forte e imprevisível, e muda de humor de uma hora para outra. Em um momento ela está fazendo piada, em outro, está gritando e chorando. Ela é livre, aventureira e não tem regras. Fuma muito e bebe muito, e vive intensamente. É irresponsável e mostra traços depressivos em alguns momentos. Além de gostar muito de ler clássicos, e ter este espírito livre. Alasca é triste, infeliz. Ela me lembrou muito uma personagem de Charles Bukowski do conto A Mulher mais linda da Cidade, que gostei muito.

“ –Você leu mesmo todos aqueles livros no seu quarto?-Não, claro que não. – Ela riu. – Devo ter lido talvez um terço deles. Mas vou ler todos. Eu chamo de A Biblioteca da Minha Vida.”

“Vocês fumam por prazer. Eu fumo para morrer.” (pág.61)


 Agora Bujão que é muito quieto, não bebe, não fuma, e apenas gosta de ler biografias de escritores. E decora as últimas palavras de pessoas importantes que disseram antes de morrer. Vai entrar nesta turma. Com o passar dos dias vai nascendo uma amizade forte entre estes três. E Bujão é introduzido neste mundo agitado que são os dias desta escola, entre trotes e confusões, ele começa a viver se aventurar, e claro, se apaixonar. Tem mais dois amigos que fazem parte desta turma, o Takumi e Lara. Que gostei muito também.

Achei o livro muito interessante, a construção dos personagens foi maravilhoso, mesmo estes adolescentes serem extremamente inteligentes, eles também tinham momentos e atitudes bem infantis, se comportavam como um adolescente “normal”  fazendo/falando bobagem. O Bujão que parecia um jovem inteligente e centrado, era fraco e “Maria vai com as outras” tudo que os outros mandavam fazer, ele fazia.

“-Céus, não vou ser uma dessas pessoas que ficam sentadas só dizendo o que vão fazer. Vou fazer e pronto. Imaginar o futuro é uma espécie de nostalgia.” (pág. 73)

O gosto literário deles é muito atraente, pois os livros citados por eles são grandes clássicos da literatura, e estão na minha lista de leitura. Gostei muito dos livros mencionados na história, autores como García Márquez, Kurt Vonnegut, Edgar Allan Poe, e os livros Jane Eyre, Moby Dick entre outros. A Alasca gosta muito de ler, principalmente clássicos e tem sua própria biblioteca particular. Bujão e Coronel mesmo viciados em Vídeo game, também gostavam de ler.


Além dos personagens serem diferentes e cativantes. Gostei também da reflexão do livro. Pois através de suas atitudes, eles tiravam lições. E também tentavam encontrar respostas. Uma das questões mais abordada era sobre o sofrimento, e como se libertar dele. Tem questionamentos sobre a morte, luto, religião, quem é você? Nós conhecemos o outro tanto assim?

Fala de perdão, culpa, e das consequências que alguns erros do passado têm em nossas vidas. Como pode pesar e nos acompanhar tornando nossos dias infelizes. Mesmo que você tente ter uma vida normal, com um namorado, livros e amigos. Mas não é o suficiente, nem mesmo o cigarro e a bebida é o bastante para apagar as marcas. E você fica pensando, como sair deste labirinto. Alasca tentava buscar esta resposta, e depois de encontrar sua saída, deixou o fardo para seus amigos, Bujão, Coronel, Takumi e Lara. Agora é a vez de eles encontrarem um meio de sair do labirinto de sofrimento.


A edição está linda, livro com orelhas, folhas amarelas e uma fonte agradável. Uma história divertida e ao mesmo tempo cheia de momentos de reflexão. Foi uma ótima leitura.


“Passamos a vida toda inteira presos no labirinto, pensando em como vamos escapar dele um dia, e como vai ser quando fizermos isso, e imaginando o que o futuro guarda para nós, mas nunca conseguimos de fato sair. Só usamos o futuro para fugir do presente.” (pág.73)





12 Comentários

  1. Oi Ana!
    Li todos os livros do John e esse é o meu favorito <3 Essa edição comemorativa deve estar super caprichada.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, eu estou louca para ler esse livro. Só li do autor ACEDE, também no ano do Bum! mas quero muito ler outros livros dele, como por exemplo Cidades de Papel. Eu gostei muito da sua resenha e só me deixou ainda mais curiosa e interessada para ler. Achei essa capa muito bonita.

    ResponderExcluir
  3. Ana, eu sinceramente dei um tempo em John Grenn, até comprei esse livro mas joguei mais pro fim da fila, Cidades de Papel me fez perder o gosto pelos livros dele, na verdade só gostei de A culpa é das estrelas. Mas que bom que você gostou, até me deixou com vontade de ler!
    Adorei sua resenha!
    beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana, sua linda, tudo bem
    Adorei sua resenha!!! Não esperava por essa carga emocional no livro, levantando tantas questões existenciais e falar sobre o sofrimento, sobre a perda, sobre a dor, é muito difícil. Eu tenho esse livro, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Mas depois da sua resenha vou tentar encaixá-lo.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiee ^^
    Eu até que gostei desse livro, mas não é o meu favorito do John Green. Para ser sincera, nem mesmo sei se tenho um livro favorito dele *-* Achei algumas partes de "Quem é você, Alasca?" bem cansativas e decepcionantes, mas gostei da maior parte do livro. Os personagens são incríveis, né?!
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2016/01/lancamentos-janeiro-editora-arwen.html

    ResponderExcluir
  6. Quando saiu a primeira edição do livro por aqui eu ouvi muitos comentários positivos mas eu achava a capa tão feia que nem dei muita bola. Achei as edições comemorativas super legais, aí veio todo o bum do autor com ACEDE e eu meio que deixei passar o livro novamente . ler sua resenha me deixou sentindo que fiz besteira e que preciso mudar isso o quanto antes, ainda mais que os personagens parecem ótimos!!!
    Beijinhos,
    Lica
    amoreselivros.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu comprei esse livro logo depois de ler A Culpa (...), mas ainda não li. Tá parado na estante. Eu gostei muito da escrita do John, e isso no meu caso gera 2 coisas malucas, desespero pra ler mais e medo do outro livro ser ruim. No caso, o medo venceu. Mas lendo aqui tudo que você fala do livro, me deu vontade de tirar ele da prateleira e ler já. principalmente quando fala que existem menções a livros clássicos. Eu não sabia disso, comprei ele no escuro. Adoro livros com menções a outros livros. Sempre vou procurá-los depois.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana!
    Menina minha história com John Green foi igual a sua! Li A culpa é das estrelas quando o livro estouro lá fora. E simplesmente me apaixonei por ele. E tudo que era lançado do autor eu comprava... porém ao longo dos anos fui perdendo o interesse neles, acho que não fazem mais meu estilo. Porém entre todos Quem é você, Alasca? É o que mais me anima em lê-lo novamente.
    Talvez eu dê uma chance a eles novamente esse ano.. quem sabe.
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Já li todos os livros do John e Quem é você Alasca com certeza é um dos meus favoritos. Gostei muito dos dramas entre os personagens e assim como eles fiquei tentando entender quem era Alasca na verdade. Engraçado que quando eu li esse livro o apelido do Miles era "Gordo" e não Bujão, então achei engraçada essa mudança. Parabéns pela resenha.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Eu já conhecia Quem é Você Alasca e, apesar de ser fã do tio Green, ainda não conseguir comprar o livro e ler. Mas pretendo fazer isso em breve. Já vi vários comentários negativos sobre o livro, mas gostei do seu porque ele trás um monte de questões que o John trata no livro e mostra que o livro pode ser bom.
    Um beijo,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  11. De John eu parei em A culpa é das estrelas. E por mais que leio resenhas de seus livros não consigo sentir atração por suas narrativa. Nesse livro o que mais me chama atenção é a questão existencialista. E legal ver que há um pouco disso em um livro adolescente.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi Ana Licia,
    De todos os livros do "Verdinho" esse é meu favorito. E sim li todos,rs.
    Eu leria até a lista de supermercado dele,rs.
    Eu gosto tanto, porque embora todos os livros dele sejam direcionados e falem sobre livros adolescentes, eles sempre tem algo nas entrelinhas como você destacou.
    Alasca é um personagem que procura respostas e com seu destino deixa perguntas.
    Será que você sempre precisa saber tudo?
    Bom sou fã do autor, já viu né?
    Recomendo que você leia os outros títulos dele sempre prestando atenção no pano de fundo, ele sempre é a graça do livro.
    bjs
    Luana Lima
    http://blogmundodetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir