Título: Brasyl
Autor: Ian McDonald
Ano: 2015
Editora: Saída de Emergência
Número de páginas: 416
Skoob:Adicione


Sinopse: Três personagens. Três histórias. Três brasis. Ligados através do tempo, do espaço e da realidade.Marcelina é uma produtora de TV que sai pelas ruas do Rio em busca do sucesso que lhe trará a fama. Quando uma ideia para um programa a faz rastrear o mais infame goleiro do futebol brasileiro, ela se envolve em uma antiga conspiração que ameaça não só a sua vida, mas também a sua alma.
Edson é um empresário de celebridades tentando sair das favelas de São Paulo em um futuro não muito distante. Um encontro inesperado o faz cair no mundo perigoso da computação quântica. Agora, sem ter para onde fugir em um Brasil em que cada rosto e centavo são rastreados, ele precisa salvar a própria pele.
Padre Luis Quinn é um missionário jesuíta que vasculha as profundezas da Floresta Amazônica do século XVIII em busca de um padre renegado que tenta estabelecer um império. Mas o que ele encontra ali põe em xeque a sua fé e a própria realidade.



Oi, pessoal! É a primeira vez que faço uma resenha aqui no blog. Como iniciante, espero que gostem.


Bem, o livro em toda a sua completitude é muito bom, mas ainda assim deixa a desejar em algumas coisas. Vamos nos ater primeiramente aos pontos altos.
É a primeira vez que vejo e leio um livro falando do Brasil de um autor que não seja brasileiro. Isso me deixou bastante feliz, sinal de que o Brasil é admirado e, sim, serve como um belo e incrível pano de fundo para uma história bem escrita (confesso que fiquei bem orgulhoso de ser brasileiro nessa hora).

O livro trata de três personagens que vivem em três diferentes épocas do Brasil: o passado, o presente e o futuro, mas que estão interligados por algo que pode transformar suas vidas de forma drástica. O autor conseguiu muito bem construir e resgatar o Brasil do passado e do presente, e criou um futuro para o nosso país muito sólido e incrivelmente real. A história, a cultura, a religião, os costumes, os modos de falar e até os trejeitos brasileiros foram muito bem destacados, respeitados e explorados.


Os personagens foram bem construídos física e psicologicamente. O autor conseguiu dar tridimensionalidade aos personagens e ao cotidiano de cada um, assim como nas partes mais agitadas pelas quais todos passavam.

Na fase do passado, o autor nos levou para um Brasil colônia verdadeiro e extremamente cruel. Mostrou toda a cultura e os regimentos da época sob o ponto de vista do missionário Luis Quinn e o estudioso Robert Falcon. Não deixou a desejar nos detalhes sobre o Brasil e os povos que ali viviam: os índios, os negros e os colonizadores. Além disso, conseguiu introduzir a temática da física quântica muito bem para um passado em que tudo ainda era muito desconhecido.

Na fase do presente, a protagonista Marcelina, uma produtora de TV e capoeirista, nos conduz pelos verdadeiros, estressados e apressados cotidianos dos brasileiros de hoje (apesar do ano ser de 2006, muita coisa ainda continua a mesma). Foi bastante engenhoso da parte do autor misturar religião e ciência nessa e na parte do passado do livro.

No futuro, o protagonista Edson, nos apresenta um Brasil futurístico incrível. A tecnologia avançada impregnada ao cotidiano de cada um, melhorando e também oprimindo bastante foram uns dos detalhes que deixaram a história mais interessante nessa fase.
O livro é um grande quebra-cabeça científico que mistura religião, física quântica e multiverso (sim, a mistura que todos acham não dá certo aqui se juntam!).


Apesar dos pontos fortes, o livro ainda assim deixa a desejar. A linguagem por vezes é cansativa e muito técnica deixando o entendimento às vezes muito limitado. O autor também se prende a alguns detalhes sem importância, enrolando a história toda. Mas no fim o livro como um todo é bastante interessante e deixa aquele gostinho de suspense naqueles que o leem. Pra quem gosta de física e toda a história de multiverso, viagens no tempo e espaço, essa é uma boa pedida.


Abraços, e até a próxima!

"Em que se agarrar quando a própria terra sacode?" (pág. 376)





22 Comentários

  1. Parabéns pela primeira resenha!! Acho que você escreve bem e conseguiu se expressar super bem também!! Fiquei curiosa pelo livro, amo as edições da Saída de Emergência e ainda não havia parado para ler sobre o que Brasyl se tratava.
    Adorei o blog^^
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Confesso que desde que li a sinopse desse livro, ele não me atraiu, e pela resenha, isso se confirmou. A trama não me chamou a atenção, e vou deixar passar. Mas como mesmo comentou, para quem gosta de viagens no tempo, é uma boa indicação.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Luan, preciso te dizer que eu leria o livro só por causa da capa. Eu amo o Rio de Janeiro!!! Mega interessante o fato de um autor gringo usar nosso pa´s como cenário para um história que ao meu ver, me pareceu incomum. Mesmo com a narrativa tecnica ou arrastada, quero muito ler!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Luan!
    Nunca ouvi falar deste livro e ter o Brasil como país de origem de um livro estrangeiro? Uau! Super em surpreendeu!
    Enfim fiquei curiosa sobre o desenrolar da história.
    Beijos, Maisa.
    http://reinoliterariobr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Luan.
    Gostei muito da sua resenha. Se você ver a primeira que eu fiz kkk. Eu já tinha visto esse livro por ai, mas ainda não tinha prestado atenção nele. Eu eu não sabia que não era um autor brasileiro que tinha escrito. Que legal isso. Tem tantos autores nacionais que fazem questão de que suas histórias se passem fora daqui enquanto vem alguém de fora e escreve sua história do Brasil. Como me interessou por viagens no tempo, quem sabe eu leia ele.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    parabéns pela sua resenha que está incrível e muito bem estruturada! Sabe que o livro não chama muito minha atenção? talvez seja pelo gênero que não sou acostumada a ler. No momento eu não pegaria ele para ler, mas quem sabe mais para frente eu dou uma chance. Capa top
    Bjks

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Não é um gênero que eu goste muito, então "Brasyl" é um livro que eu não leria. O colunista do blog, Heitor, leu e também gostou, mas ele comentou comigo o fato de a escrita do autor ser um pouco cansativa às vezes. Mas é bom saber que, apesar de ter se perdido um pouco, Ian conseguiu criar uma história bacana :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Luan, é sua primeira vez aqui, mas já arrasou. Sua resenha ficou incrível, sério. Você falou muito bem e claramente sobre a trama. Confesso que a obra tinha me interessado, mas não o suficiente para solicitar, então deixei passar. Mas depois de ler sua opinião fiquei muito interessada em ler, pois assim como você, achei o máximo um autor de fora citar o Brasil. <3
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  9. É verdade, acho que nunca vi outro livro escrito por um autor estrangeiro que tivesse o foco no Brasil. Achei muito legal isso de cada um dos personagens principais viver numa época, no passado, no presente e no futuro, e adorei saber que o autor caracterizou bem nosso país tratando-se do presente e do passado e que criou um futuro sólido e real. Só é uma pena que o livro tenha essa linguagem cansativa e muito técnica e que tenha enrolação, são coisas que me incomodam.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi Luan, tudo bem? Acho que eu leria esse livro só para ver a visão de um estrangeiro do nosso país e por causa dessa capa maravilhosa e mostrando minha cidade! <3. Gostei de ver que nosso país pode sim servir de inspiração para um livro de autor estrangeiro, se os autores nacionais podem escrever livros ambientados fora do Brasil, nada mais justo do que ter ao contrário, não é mesmo!?

    Fiquei bem feliz do autor ter retratado tão bem o passado e o presente do nosso país, mesmo que tenham épocas que sejam bem cruéis e gostei do futuro dele não ser algo totalmente viagem, algo que seria passível de acontecer. É realmente uma pena que a leitura tenha ficado truncada devido a tantos termos técnicos, e realmente, a parte das teorias físicas não me chamam tanta atenção, mas mesmo assim gostaria de ler o livro... e também é chato quando sentimos que o autor está enrolando em determinadas partes. Mesmo com as suas ressalvas, ainda é um livro que eu gostaria de ter na minha estante. E para a sua primeira resenha, está ótima!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  11. Acredito que todo e qualquer lugar possa servir de pano de fundo para histórias fantásticas! Depende de onde se encaixam :) Também gostei de saber de um livro pelo ponto de vista de um autor estrangeiro sobre o nosso Brasil. Mas acho que já estou um pouco saturada de vários pontos de vista numa única história. Então, mais pra frente talvez eu volte a procurar resenhas do livro para dar uma chance a ele. Adorei sua resenha, muito bem explicadinha e de fácil compreensão.
    Beijos
    -Mari

    ResponderExcluir
  12. Oie,
    Não tinha conhecimento desta obra, porém não fiquei tão curiosa e por isso mesmo vou deixar passar. Não gosto muito de livros que trazem termos muito tecnicos, por justamente limitar nosso entendimento a respeito de toda a trama

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  13. Oioi! Parabéns pela sua resenha, nem parece estreante rsrs
    Estou fugindo um pouco de livros grandes e, principalmente, com linguagem cansativa. E acho que eu ficaria um pouco perdida com as três histórias, mas também adorei o fato de ser um livro estrangeiro tendo o Brasil como fundo, muito legal!

    Grande abraço!

    Sonhos em Tinta

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Eu não conhecia a obra muito menos o leitor, a capa é bonita, mas a sinopse não me chamou a atenção, lendo sua resenha eu percebi que realmente o livro não é para mim.
    Parabéns por sua primeira resenha, continue escrevendo mais e mais :)

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Assim como você, fiquei feliz em saber que um autor teve a audácia e a criatividade de escrever uma história que passa em um território que não é de sua origem.
    Acho sempre arriscado essa combinação de unir passado, presente e futuro, porque sempre vejo que alguns autores (para não falar a maioria) se perdem na hora de fazer uma estrutura para a história. Daí que vem a enrolação e as coisas maçantes que você disse que tem no livro. Mesmo assim, fiquei interessada pelo livro. Se tiver a oportunidade de dar uma lida, com certeza o farei.
    Para uma primeira resenha, achei bem trabalhado!

    Beijo,
    paraisodemenina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi,

    Achei a capa linda e a história muito boa. Adoro demais livros que usam nossa terra como cenário e ainda com o nome do nosso país eu não resisto. Você disse que o livro deixou a desejar, mas mesmo assim o coloquei na lista de desejos.

    Beijos
    Juci Pauda
    jusemfrescura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Olha eu nunca ouvi falar desse livro, mas sinceramente eu acho que esse não é um gênero que eu pegaria para ler nesse momento, mas eu achei a trama bastante interessante. Acho que pegaria para conhecer assim meio que sem compromisso sabe? Mas não sei se iria gostar. Mas mesmo assim achei que você desenvolveu muito bem sua resenha. E achei legal o cenário ser do nosso Brasil. Muito legal =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/resenha-beije-me-onde-o-sol-nao-alcanca.html

    ResponderExcluir
  19. Sério que o autor não é brasileiro? Quando li a sinopse achei logo que fosse,hahaha. Bom, a sinopse não me chamou a atenção, sei lá,achei tudo muito confuso e as histórias não se bateram. O livro ser muito descritivo também me desanimou, gosto de leituras mais fluidas e rápidas. Enfim, gostei muto da sua resenha, mas não o leria por agora.

    bjs

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Quando vi o nome do livro eu pensei que ele era nacional, mas fiquei mto feliz que ele é estrangeiro e trata nosso país tão bem!
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Oi Luan!
    Fiquei bem intrigada por ser um livro com o título do nosso país e escrito por um estrangeiro, e com medo tmbm, pq algumas pessoas de fora veem aqui como o lugar do futebol, da pegação e das mulheres gostosonas, no cinema é sempre assim que aparece! Gostei da resenha e que ressaltou pontos que são positivos e negativos tmbm! Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oiii! Confesso que ainda não li um livro que se passa no Brasil, nem mesmo de autores nacionais. (sim, preciso ser mais patriota kkk) porém gostei demais da sua resenha e do assunto tratado no livro. Gosto de livros que falam sobre o mesmo tema em diferentes épocas. Além da capa, que achei encantadora <3 (sou suspeita, pq meu sonho da vida é conhecer o Rio huahauah)
    Entrou para minha lista de desejados no natal!! haha Beijos

    ResponderExcluir