Oi, leitores.

Hoje vou falar de uma trilogia que veio para conquistar meu coração. A trilogia distópica Legend de Marie Lu. Leitores, eu simplesmente amei estes livros. Como eu li eles rapidinho e são curtinhos, vou fazer a resenha dos três livros juntos. Sem spoiler. Vou comentar um pouco sobre eles. <3 



Título: Legend
Autora: Marie Lu
Ano: 2014
Editora: Rocco
Número de Páginas: 256


 Sinopse:Trilogia distópica que vem conquistando os fãs de Jogos Vorazes e Divergente, a série Legend é ambientada na República, instalada numa região outrora conhecida como costa oeste dos Estados Unidos, e conta a história de June, uma garota de 15 anos nascida numa família de elite e que possui impressionantes habilidades militares, e Day, um garoto pobre considerado o criminoso mais procurado do país. Quando o irmão de June é assassinado, os caminhos desses dois jovens de origens distantes se cruzam, dando início a uma trama de forte conteúdo político e repleta de ação, reviravoltas e romance.



Em Legend, iremos conhecer a June, que é tipo um gênio da sua sociedade.  Tem 15 anos e faz parte da Elite. Na prova de avaliação que tem para todos os jovens quando completa uma certa idade, ela tirou nota máxima. Assim, June já tem um pezinho garantido para trabalhar no governo. E temos o Day (Daniel). Que é o criminoso mais procurado da república. Day é acusado de vários crimes. Tem 15 anos e é pobre. Teremos estes dois lados da sociedade representado por estes jovens. A sociedade é bem cruel, e vivem em guerra com as colônias. Nesta guerra quem sofre é os menos favorecidos, que vivem em situações desumanas. E também vivem a mercê de um vírus terrível que está matando várias pessoas da classe baixa. Onde vive a família de Day, a mãe e mais dois irmãos.

Os caminhos de June e Day vão se cruzar, quando o irmão de June é assassinado, e Day é acusado pelo crime, e June fica encarregada de encontra-lo. Mas este governo esconde segredos. E à medida que June tenta capturar Day. Começa a perceber que nem tudo  que parece, realmente é. E vai acabar descobrindo coisas horríveis sobre a República.


Legend é curtinho, tem uma leitura rápida e viciante. É uma história cheia de ação, eletrizante mesmo. Você fica com o coração na mão nas cenas que se seguem. E o que são estes personagens? June e Day são sensacionais. São jovens corajosos, inteligentes, humanos. Nossa, gostei demais deles. A June é tipo uma Cherlock Holmes da vida. Ela consegue captar várias coisas só de entrar em um ambiente. Analisa tudo. É muito interessante. E Day também é super sagaz, e não se deixa enganar fácil.  E o romance? Também é na medida certa. Adorei esta parte também. A Marie Lu consegue em poucas páginas te dá uma história maravilhosa. Com cenas de ação, romance, intriga, amizade e uma política bem descrita.

Eu amo distopias, e já li algumas e sempre estou atrás de novas histórias, mas, claro que achei algumas muito repetitivas e me desanimou. Mas Legend e A 5ª Onda, me surpreenderam muito este ano, minhas melhores leituras deste gênero até agora.

O livro tem orelhas, páginas amarelas, letras no tamanho agradável. E adoro esta capa. Acho linda. A narração é intercalada entre Day e June em primeira pessoa. E isto é maravilhoso, pois conseguimos sempre ver os dois lados. E sim, favoritei, mais uma distopia do coração. Se você curte este gênero. Leia Legend. Pode valer muito a pena. <3





Título: Prodigy #2
Autora: Marie Lu
Ano: 2013
Editora: Rocco
Número de Páginas: 304


Sinopse: Os opostos perto do caos. Depois que um cataclismo atingiu o planeta Terra, extinguindo continentes inteiros, os Estados Unidos se dividiram em duas nações em guerra: a República da América, a oeste, e as Colônias, formadas pelo que restou da costa leste da América do Norte. June e Day, a menina prodígio e o criminoso mais procurado da República, já estiveram em lados opostos uma vez.
Agora eles têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República e, assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as duas nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles.

Na continuação, com Prodigy, continuaremos no mesmo ritmo eletrizante. Fatos bem importantes e tristes irão acontecer, tendo consequência graves na vida destes jovens e ao governo. June e Day, irão descobrir muita coisa. E também irão acabar se envolvendo em uma rede de mentiras e intriga. E vai haver maior aproximação do personagem Eleitor com a June, que é quem governa a República. Um jovem bonito, inteligente, que vai se encantar por June. Em alguns momentos você se pergunta se June também está interessada, pois dá a entender que sim, mas depois, ela já faz você pensar outra coisa. Mas o romance não é bem o foco do livro e sim a política, apesar, claro, que o romance influencia em algumas atitudes dos personagens, principalmente da parte de Day ( que é um fofo).

“Repito para mim mesma: eu sou June Iparis. Não posso permitir que ele veja o caos que estou sentido”

“Tô te falando, Day, basta que uma geração faça lavagem cerebral num povo para convencer as pessoas de que a realidade não existe” (pág.107)


Vai acontecer muita coisa. Vocês não têm noção. E é tudo muito intenso. A Marie machuca mesmo os personagens sem dó.( Tem horas que você fica, Meu Deus, morreu, aah não. Ufa, foi só um susto.) Se preparem para uma leitura de tirar o fôlego.
Neste segundo volume, eu fico mais apaixonada pelos personagens principais. E claro, tem os secundários também que são muito bons. E você com certeza irão se aperfeiçoar a cada um deles. E tem aqueles pé no saco. Que você deseja ver logo morto. Em Prodigy terá algumas vitórias, mas, logo em seguida vem outra enxurrada de problemas, que irá despedaçar Day e June, e o final é destruidor. E claro, corri para o terceiro livro, Champion.






Título: Champion #3
Autora: Marie Lu
Ano: 2014
Editora: Rocco
Número de páginas: 304


Sinopse:No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor. O livro chega ao Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores, que relança também os dois primeiros volumes da série, Legend e Prodigy

E chegamos a Champion. O último livro. Buá. E vai superar todas as expectativas. Pois a Marie Lu, encerra com  chave de ouro a trilogia. O livro vai começar com a notícia triste e bombástica que Day recebeu em Prodigy. E ele tenta conviver com esta situação. Na verdade Day, parece que foi condenado a infelicidade, sempre perseguido e oprimido. E terá várias perdas importantes, que irá  lhe marcar para o resto da vida. E June direta e indiretamente tem a ver com algumas coisas ruins que aconteceu a Day. E isso vai interferir no relacionamento deles. A June não é aquela menina melosa, ou que se declara facilmente, ela é muito trancada. E isso também deixa dúvidas em Day, e até mesmo em mim em alguns momentos em relação a seus sentimentos. Mas depois eu entendi tudo.

“É por isso que pedi desculpas. Lamento porque você não deveria ser tudo para mim. Eu tinha você, mas esqueci de eu também tinha a mim” 


A República é ameaçada pelas Colônias oficialmente, que ameaçam atacar e tomar o território. E eles são mais fortes. E claro, que o governo quer usar a popularidade de Day, para ajudar neste impasse. Pois Day tem a simpatia do povo, que acompanham toda sua trajetória. Mas neste momento, Day está com problemas mais graves. E a gente vai ficar sufocado de ver o quanto ele vai se arriscar para ajudar a todos. E como sempre, mais uma vez ele terá que se sacrificar, correr o risco de perder alguém que ama. Na verdade, as pessoas são egoístas. Mas Day, não. Mesmo ele achando que é. Ele não é. É o personagem mais legal e sensato que já vi.

“Não importa o quanto esse país está deformado, ele continua sendo a terra natal das pessoas. Precisamos que elas nos ajudem a lutar por ela”


 E June, mesmo nos seus momentos de luta pela razão, ou ouvir o coração, ela consegue fazer as escolhas certas no último livro. Champion é arrebatador, sensível, e cruel. E os últimos capítulos são de estilhaçar o coração. É muito triste, mas, ao mesmo tempo você consegue perceber, que talvez fosse necessário aquilo acontecer, para que Day e a própria June, tivesse uma chance de ser felizes. Mas, que o meio para isso foi dolorido, foi. Então, é isso pessoal. Não me aprofundei em detalhes da história. Porque isto vocês farão ao ler. Eu simplesmente amei a Trilogia Legend e já estou com saudades.














14 Comentários

  1. As capas dos livros são bonitos, curti o enredo, mas ser trilogia, acaba comigo. No entanto, assim que possível, vou tentar lê-los.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAha. Eu estava querendo fugir de séries. Mas acabei começando mais 3. Incrível!

      Excluir
  2. Amo essas resenha triplas... Amo distopias e séries!!!!
    Essa trilogia está na minha lista junto com a 5º Onda, o enredo segue um ritmo que gosto muito e a narração intercala somou vários pontinhos positivos. Espero conseguir ler em breve.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir
  3. Ola Ana eu amo distopias sempre regadas a governos sem escrúpulos manipulando o povo, adorei desde o primeiro livro os personagens principais ambos tão diferentes que irão se encontrar e descobrir segredos. Achei as capas lindas. Vou ler com certeza. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. Oláá
    Adorei a resenha tripla haha muito legal, eu não tenho vontade de ler mas mesmo assim, parece ser ótimo para quem curte esse tipo de trilogia

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, acho que sou a única pessoa que não achou a trilogia Legend isso tudo. Eu li os dois primeiros e comecei o terceiro, mas larguei porque achei meio devagar e chato as vezes. Simplesmente não consigo terminar essa trilogia, mas como você elogiou tanto, acho que vou dar mais uma chance.
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, que pena. Mas acontece. Geralmente, todo mundo ama um livro, e eu acho mais ou menos. Bem- vinda, ao clube. Acontece muito comigo. Rs. Mas, confesso que curtir muito os personagens e a política do livro,. Ela pulou os mimimis do romance e focou na situação do governo e achei isso muito legal.

      Excluir
  6. Oi, tudo bem?

    Já faz um tempo que li algumas resenhas desta trilogia e, logo de cara, gostei bastante. Com certeza, quero ler. A história parece bastante autêntica e envolvente. Acho as capas muito lindas, em especial a segunda (amo azul cof cof cof). Parabéns pelas resenhas, gostei muito de todas, bem delineadas e escritas! :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. OI Ana, não li a trilogia ainda, mas não só por ser distópica. como também pelas resenhas que já li sobre o enredo me conquistaram. Sem falar que as capas eu acho lindas.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Minha amiga vive falando pra eu ler esses livros, mas eu começo e paro kkkkk um dia eu tomo coragem e deixo a história me segurar.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  9. Minha amiga vive falando pra eu ler esses livros, mas eu começo e paro kkkkk um dia eu tomo coragem e deixo a história me segurar.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  10. Minha amiga vive falando pra eu ler esses livros, mas eu começo e paro kkkkk um dia eu tomo coragem e deixo a história me segurar.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  11. Oie, Ana.
    As capas sempre me atraíram muito. Lembro que na época que li Jogos Vorazes, Ilha dos Dissidentes, Divergente e A Seleção - tudo assim, um após o outro -, fiquei louca para comprar Legend. Hoje até compraria, mas tenho outras prioridades.
    Amei sua resenha da trilogia!

    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando || Livre-se você também!

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bom?
    Essa trilogia é uma das minhas séries preferidas. Além de amar distopias, a história é tão incrível, que conseguiu me conquistar em todos os livros. Me apaixonei pelos protagonistas e eles realmente estão incríveis em Prodigy. E esse desfecho???? MEU Deus!!! Eu concordei com tudo e entendi o que a autora quis fazer.
    beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir