Livro: Passarinha
Autora: Kathryn Erskine
Ano: 2014
Editora: Valentina
Páginas: 224
Classificação: 5/5

Sinopse:Passarinha - No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger, ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.



 Olá, mais uma resenha super especial. Pois é mais um livro da Editora Valentina que entra para minha lista de favoritos, depois de Proibido.



"FiNESse?
Isso.
Gostei dessa palavra. O que quer dizer?
Fazer uma coisa com tato e habilidade ao lidar com uma situação difícil.
Fico surpresa por só estar aprendendo essa palavra agora. Ela é minha cara! É o que tento fazer todos os dias para Lidar Com essa situação difícil chamada vida." (Pág.90)


Passarinha é narrada por Caitlin, uma menina de 10 anos que tem a síndrome de Aspergen; sua cor favorita é roxo e adora desenhar e assistir vídeos.
Caitlin está passando por um momento delicado com seu pai, antes, morava ela, seu pai Harry e seu irmão Devon. Mas, depois de um massacre na escola de seu irmão, tudo muda, a vida de todos são atigindos, entre as vitimas da tragédia, está o Devon de Caitlin. A gente percebe durante a leitura que Devon era muito importante para aquela família, era uns dos pilares, e com sua morte, deixou tudo desestruturado. 
Fazendo com que o mundo de Caitlin ficasse mais difícil, pois eram Devon que lhe ajudava, guiava, mostrava e ensinava as coisas da vida. Era seu melhor amigo, seu porto seguro. E agora ele se foi, e ela tem que ver seu pai e algumas pessoas sofrendo pela tragédia, sem captar muito o sentido das coisas. E ainda tem que lidar com situações extremamente difíceis na escola, como a rejeição dos coleguinhas. Mas ela tenta não se importar com isso, pois ela tem seu próprio grupo. 


“Agora meu coração está batendo alto e tenho vontade de gemer, mas Devon diz que agente não pode gemer ou gritar ou agitar as mãos ou se balançar ou se enfiar debaixo da mesa ou ficar rodando e rodando sem parar em público. Na verdade a gente não pode  fazer a maioria das coisas sem parar em público porque não é normal a menos que seja alguma coisa assim como bater palmas ou rir mas  a gente tem que fazer isso só nas horas e lugares certos e Devon sempre me diz quais são. Agora não sei mais.”

“Você nunca viu nenhuma criança sozinha no recreio?
Só uma.
E por que não vai falar com ela?
Porque sou eu mesma e Devon disse que eu não devia falar sozinha. Pelo menos não em público.” (Pág. 88)


Caitlin é uma garotinha incrível, linda demais, inteligente demais, e ela nos emociona a cada página. Seu pai Harry é outro fofo, assim como sua orientadora Sra. Brook. Sinceramente, este livro é cheio de personagens incríveis e apaixonantes, ( espero um dia ser uma Sra. Brook da vida). E ter o dom de orientar várias crianças.
Passarinha foi um dos melhores livros lidos até agora no quesito fofura , delicadeza,aprendizado. Você vai encontrar personagens maravilhosos, tem um garotinho apaixonante, e que será de grande ajuda para Caitlin se encontrar e crescer. Um livro que você pode ter uma visão do que se passa na cabeça de uma criança autista de 10 anos. E o que ela tem que enfrentar no seu dia a dia na escola e fora dela. Pois Caitlin sofre bullying, é rejeitada pelo seu jeito autentico de ser. Caitlin é completamente correta e leva tudo ao pé da letra, em alguns momentos isso a prejudica,e é, até engraçado para nós que estamos observando ver seu jeito inocente de lidar com algumas coisas do cotidiano. Achei graça de algumas ideias da Caitlin e ao mesmo tempo um sentimento de ternura enorme. A vontade que dá, é pegar Caitlin e encher de beijos e abraços, mesmo sabendo que ela odeia que invadam seu espaço pessoal.

“Josh está com um sorrisão aberto no rosto, A gente não deve sorrir quando faz alguma coisa errada porque um sorriso é para mostrar que a gente está sendo legal. Eu gostaria que as pessoas seguissem o Quadro de expressões faciais como deveriam” (Pág. 37)

“A Sra. Brook diz que a gente pode falar com ela a qualquer hora porque as suas portas estão sempre abertas. Na verdade ela só tem uma e está quase sempre fechada. Mas quando a gente bate ela lembra de abrir.” (pág. 17)

“Não gosto dessas palavras gêmeas logo logo porque a gente nãos sabe quando elas vão chegar de fininho e pegar a gente de surpresa e virar AGORA. Ou vai ver que é tipo de logo logo que nunca chega a acontecer.” (Pág.52)




Passarinha é um livro curto de 224 páginas, com capítulos curtos, que você lê em algumas horas. Uma leitura deliciosa, encantadora, apaixonante. A capa é linda, o livro é todo lindo. Tanto no conteúdo, como na parte física. Páginas amarelas, letras no tamanho ideal.
Além de tratar do autismo, a autora vai falar do massacre de trinta e três pessoas na Virginia Tech University em Blacksburg, em 16 de abril de 2007. É um livro que vai falar de perdas, superação, o poder de ajudar outras pessoas, a compreender as dificuldades. E claro, respeitar o próximo. A nossa pequena heroína é um exemplo de vida. Forte,linda e corajosa, e vai em busca do que quer, do seu desfecho.


Todo mundo precisa ler Passarinha. Amei este livro. Leia, leia,leia,leia...


“Livros não são como as pessoas. Livros são seguros. (Pág.42)


“Eu gosto das coisas em preto e branco. Preto e branco é mais fácil de entender. Cor demais confunde a cabeça da gente. (Pág. 81)






18 Comentários

  1. Adorei a resenha, o livro toca em um assunto delicado. Já convivi com pessoas que tem autismo e eu gostava de observar, eles são diferentes. Mas quem não é? Não é verdade?
    São agitadas, mas sempre sabendo o que querem fazer e sabe, elas agitam o lugar kkkkkk há seu modo.
    Bjos, Ana e amei a resenha.

    http://www.primeiras-impressoes.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana!
    Adorei a tua resenha, realmente o livro é muito delicado, mas ainda não tive oportunidade o ler, mas com a tua resenha senti ainda mais vontade :)

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Eu já havia visto esse livro, mas só a capa. Nessa época eu tinha me atraído por ela e pelo título. Fiquei pensando de onde vinha esse "passarinha"... Realmente parece ser um amor de livro!
    Já li alguns sobre crianças especiais e foi ótimo, pq aprendi a como lidar melhor com elas, e até a vê-las melhor. Não é uma deficiência que limita alguém. Elas são tão boas quanto a gente, ao contrário do que parece com todo esse sentimento de pena universal. Temos que dar cuidados a mais e todo o nosso amor para elas, claro, mas isso não significa que são incapazes.
    Espero poder ler e aprender ainda mais!
    Beijos, Amanda.
    www.expressodenarnia.com

    ResponderExcluir
  4. Ah esse livro parece ser tão bom! Só pela sinopse dá pra ver qual o tema abordado, e do jeito que você comenta é bem leve. Eu fiquei bem afim de ler, mas ando meio pobre ultimamente. Amei tua resenha :)

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente perfeito! O tema do asperger (asperger agora está dentro do espectro do autismo pelo DSM 5) me envolve muito. Como profissional da área da educação e como uma pessoa que sempre se interessou pela dinâmica da inclusão social e escolar eu não posso deixar de ler esse livro. Já fui varias vezes de encontro a livros, filmes e palestras na temática. O universo do autismo é curioso e de alguma maneira tem seus mistérios. Há também os discursos sobre neurotipicidade que me impressionam. O tema do livro é forte o desenvolvimento da historia pelo que mencionou também se apresenta dessa maneira. Adorei a arte de capa. ( a e uma recomendação fofa de filme: Mary & Max)

    ResponderExcluir
  6. Que resenha linda; que livro lindo!
    Tive um aluno com síndrome de Aspergen; o início foi complicado, pois a família escondeu, por medo de ele ser rejeitado, mas depois tanto eu quanto a turma foi aprendendo com ele. Eu aprendi a melhorar as aulas e como ser humano, tenho cartinhas dele, são lindas! A turma aprendeu a descriminar menos, desconstruir o preconceito e, por vezes, o ódio...
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    desde de que li a sinopse desse livro fiquei louca por ele, não sei por que ainda não li, acho que é por falta de tempo mesmo viu, mas depois dessa resenha vou lê-lo com certeza, acho que estou precisando de um livro assim nesse momento.

    beijão*...*
    http://notinhasderodape.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana, tudo bem?
    Já me emocionei lendo a resenha, imagina quando ler o livro? Este com certeza lerei, vou procurar para comprar.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Desde a primeira vez que eu vi esse livro eu já o quis, pois a capa transmite um sentimento tão bom para mim, sabe? Só por ela eu já sei que a história é emocionante. Agora lendo a sua resenha fiquei mais animada ainda, deve ser muito interessante acompanhar a história de Caitlin e esse massacre na escola deve ser super triste :/ Enfim, eu acredito que iria amar esse livro, os personagens parecem ser simplesmente incríveis e a história em si também.

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Me interessei por esse livro na época da Bienal, mas como os stands do evento estavam uma confusão só, resolvi deixar para comprar o livro depois. Eu gosto muito de enredos que tratam de assuntos delicados como esse, porque dá ao leitor um novo ponto de vista de uma situação. Mal posso esperar pra conseguir ler esse livro.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oláá
    Sou muito curiosa para ler esse livro, pois adoro temas assim mais forte e desde que foi lançado esse eu quis ler mas não tive oportunidade ainda haha mesmo assim, sua resenha está ótima e que bom que curtiu tanto o livro.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oie, Ana.
    Que livro incrível, sutil, que explora um assunto tão delicado em nossa sociedade. Autistas são pessoas fantásticas subestimadas ao extremo. Tive um amigo de infância que mantive até o fim do Ensino Médio que possuía autismo e é uma das pessoas mais geniais que conheci. Uma criança, filho de um professor, passou a me amar quando elogiei seus desenhos de Apenas Um Show. Toda semana ele entrava na sala de aula para me mostrar o que seus dedinhos gorduchos faziam. Uma coisa emocionante, sabe? Ele me abraçava, me dava beijo no rosto. O pai dele disse que eu era uma das poucas pessoas com quem ele sorria e conversava. Infelizmente não o vejo mais, mas esse garotinho realmente me marcou.
    Pela relação estreita que tenho com portadores de autismo, vou ler esse livro, sinto-me na obrigação. Se você amou, comigo não deverá ser diferente.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando: Livre-se você também.

    ResponderExcluir
  13. Confesso que quando este livro foi lançado, não me interessei nenhum pouco, então veio uma semana Passarinha e fiquei conhecendo um pouco mais do contexto do livro, e soube que teria que ler. Uma pena que não consegui ainda.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha, mais um que entrará para minha lista....
    bjosss

    ResponderExcluir
  15. Oii adorei a sua resenha, esse livro está óbvio que me fará chorar... ja tinha ouvido falar sobre ele, mas não li nenhuma resenha... adorei! Vou procurar esse livro...

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  16. Ola lindona preciso ler esse livro, nessa semana de divulgação do autismo , ele foi muito divulgado, a delicadeza do livro que me chama atenção. Já está em minha lista de leitura. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  17. Olá, estou muito curiosa para ler esta obra. Depois de ler a resenha de uma amiga e depois a sua pude confirmar com certeza que é uma obra maravilhosa. O tema simplesmente me agrada e a personagem parece ser muito cativante e apaixonante.
    Não vejo a hora de ler. Amei demais esta capa.
    Beijos, sucesso.

    ResponderExcluir
  18. Oi Ana! Esse livro está na minha lista desde o início do ano. Parece ser incrível. Estou super ansiosa por essa leitura. Sem contar essa capa, que adoro. Parabéns pelo cantinho aconchegante. Beijão, querida.

    Luana
    http://www.psicoseliteraria.com/

    ResponderExcluir